quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Cientistas descobrem como fazer um robô nadar no interior do corpo humano

Pesquisadores do Instituto Technion, Israel, conseguiram desenvolver um mecanismo em miniatura que permite a construção de micro-robôs nadadores, que poderão ser utilizados para obter fotografias do interior do corpo humano.
"Eu acredito que, no futuro, haverá micro-robôs permanentemente implantados no interior de nossos corpos e eles serão capazes de navegar para pontos problemáticos," diz o cientista Moshe Shoham. Este é um enfoque mais radical do que as idéias atuais de apenas enviar os robôs para fazerem os exames, como se fossem sondas de endoscopia, retirando-os em seguida.
O mecanismo de movimentação na água foi especialmente desenvolvido para a movimentação de um minúsculo equipamento imerso em líquidos, como a medula espinhal humana. Quando uma micro-câmera é conectada ao robô, ele pode ser dirigido para locais específicos e enviar as imagens para os computadores dos cientistas.
Nestas dimensões, o sistema de propulsão determina todo o restante do projeto do robô. Para que o robô possa navegar de forma controlada e com altíssima precisão, como se fosse um mini-submarino, a solução encontrada foi um sistema de duas caudas giratórias, que consome uma quantidade mínima de energia. Uma solução parecida é utilizada em um submarino que aparece no último episódio da saga Guerra nas Estrelas.
A mesma equipe já havia desenvolvido um endoscópio com fibras ópticas, que é capaz de gerar imagens precisas do interior da medula espinhal, bem como de manter um sistema preciso de localização. Segundo os cientistas, o novo micro-robô é a próxima geração do seu endoscópio, mas exigirá ainda vários anos de pesquisas antes que possa vir a ser utilizado como um instrumento médico prático.

Fonte: Site Inovação Tecnológica

Nenhum comentário: